Dedo de Prosa: Governo remaneja R$ 1,4 bi em crédito rural e EUA e China seguem tentando acordo

Dedo de Prosa

Governo remaneja R$ 1,4 bi em crédito rural: Atendendo um pedido da FAEP (Federação da Agricultura do Estado do Paraná), em conjunto com a Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento (Seab) e pelo Sistema Ocepar, entidades todas do estado do Paraná, o Governo Federal autorizou o remanejamento de R$ 1,4 bilhão em crédito rural, que ainda não havia sido utilizado na safra 2018/19, para algumas linhas de investimento específicas. Entre as linhas atendidas está o Programa de Modernização da Frota de Tratores e Implementos (Moderfrota) e o Programa de Construção de Armazéns (PCA). Observe as linhas com disponibilidade de recursos para atender seu cliente.

Produtor norte-americano deve plantar menos soja na safra 2019/20: O Fórum Agrícola do USDA, divulgou a primeira previsão para a safra 2019/20 dos EUA, e há expectativa de redução da área de soja e aumento do cultivo de milho no país. Essa migração de áreas se deve às indefinições quanto aos embates comerciais entre a China e os EUA, que tem aumentado os estoques e pressionado os preços, desestimulando o produtor norte-americano a investir na soja neste próximo ano-agrícola.

Preço do milho em alta em fevereiro: Os compradores de milho no mercado interno estão, aos poucos, retomando as negociações. Enquanto isso, os produtores rurais seguem retraídos, no aguardo de preços maiores para comercializar o grão. Este cenário de demanda firme e retração vendedora têm mantido as cotações em alta e o indicador Esalq/BM&FBovespa em Campinas (SP) já apresenta alta de 4,5% no acumulado do mês.

Bunge tem resultado comprometido pela guerra comercial: A Bunge, gigante global de grãos, cortou sua previsão de lucro antes de juros e impostos em 2018, diante do agravamento das condições no mercado global. A empresa vem lidando com um excesso mundial de grãos que diminuiu os preços de produtos agrícolas e reduziu as margens, principalmente em decorrência da guerra comercial entre os Estados Unidos e China, que diminuiu as exportações norte-americanas, deprimindo ainda mais as cotações.

China pode comprar dez milhões de t de soja dos EUA: Segundo o secretário de agricultura dos EUA, fruto das negociações da última semana, a China se comprometeu em comprar dez milhões de toneladas adicionais de soja norte-americana, em reunião realizada no Salão Oval da Casa Branca. Próxima da data final para a definição da disputa comercial, em 1º de março, esta e outras concessões, flexibilizaram os entendimentos, e hoje há um clima mais cordial e já se fala em prorrogar o prazo da trégua, para poderem continuar negociando.

Inundações podem prejudicar exportações de carne da Austrália: A Austrália, terceiro maior exportador de carne bovina do mundo, pode sofrer com queda de exportações de proteínas nos próximos anos, em decorrência das inundações que atingiram o norte do país na semana retrasada. Segundo projeções, em torno de 500 mil cabeças de gado morreram, o que representa 5% do total do abate do país. A situação pode trazer importantes mudanças no cenário mundial de oferta e demanda da bovinocultura.

Menu