Dedo de Prosa: expectativa de produção de grãos no Brasil é reduzida


Governo chinês isenta algumas empresas brasileiras de taxas antidumping: A China anunciou um acordo com 14 agroindústrias brasileiras, entre elas a BRF e JBS, que as isentam das tarifas antidumping na venda de carne de frango, desde que as exportações sejam feitas acima de um preço mínimo. Todavia, a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) diz que tem defendido desde o início da investigação que o Brasil não pratica dumping nas exportações de frango. Segundo Francisco Turra, espera-se que na prática, nada deve mudar nas exportações de carne de frango para a China.

Conab reduz expectativa de produção de grãos no Brasil: O clima mais seco e quente em janeiro, nas principais regiões produtoras do Brasil, fez a Conab reduzir sua estimativa de grãos na safra 18/19 em 1,5%, passando para 234,1 milhões de toneladas, sendo a soja a maior responsável pela revisão negativa. No entanto, ainda assim, a Companhia continua prevendo a segunda maior safra de soja da série histórica. Hoje, com esta safra menor, com preços atuais menores e custos maiores maiores que a última safra, esta equação pode comprometer a viabilidade do agronegócio no campo.

Desafios do agro em 2019: O agronegócio brasileiro está vivendo um momento de insegurança no ar, motivado por discussões como os planos de mudança no modelo de subsídio ao crédito rural, eventuais mudanças de tributação/isenções do agronegócio, preocupações quanto a rentabilidade da soja em alguns importantes polos agrícolas, tabelamento de fretes, taxações da carne de frango no mercado internacional e alertas quanto à confirmação do fenômeno climático El Niño. Todos estes pontos podem impactar na saúde financeira do setor e merecem atenção quanto aos seus desdobramentos.

Clima no Paraguai afeta a safra de soja: O clima mais seco e quente nos últimos meses, que prejudicou as lavouras do Brasil, também afetou as áreas do Paraguai. De acordo com a Capeco, 1,3 milhão de tonelada de soja deixou de ser colhida nesta safra. Nos últimos anos, o Paraguai tornou-se um importante  exportador de soja, e a situação já chama atenção quanto ao quadro de oferta mundial.

Nova regra na CMN incentiva emissão de LCA: O Conselho Monetário Nacional (CMN) anunciou uma nova medida, que flexibilizou as regras de financiamento agrícola com recursos de Letras de Crédito do Agronegócio (LCA), o que deve impulsionar as emissões desses papéis e refletir em ampliação do crédito com fonte em LCA. Em 2018, a emissão desses papéis, que conta com isenção de Imposto de Renda para os investidores pessoas físicas, cresceu 17% e somou R$ 130 bilhões. Ampliar esta fonte e pode ser uma forma de reduzir o volume de recursos controlados, sem deixar o setor desassistido.

× Tenho dúvidas!